Pergunta do leitor: namorada possessiva quer fim de amizades

   



Pergunta de Leitor - O amor não é possessivo

Tenho 24 anos e namoro há dois anos. Minha namorada é uma mulher bonita, fantástica e inteligente, mas ela vem me dando ultimatos que me deixam muito para baixo. Tenho um amigo de infância que é muito meu parceiro, mas ela não gosta dele. Não há motivos para isso e já percebi o quanto esse amigo fica triste com essa situação. Ela quer que eu me afaste dele e deu, na semana passada, um ultimato: ou o amigo ou o namoro. Não sei por que tem que ser assim e não só isso que acontece, mas ela vem me dando muitas ordens e ultimatos, até sobre minha família e de como devo viver. Estou em dúvida sobre o que faço. O que pode me dizer?

É um engano que ocorre entre muitas pessoas sobre o que é de fato um namoro. Namorar implica em um conhecer o outro e ir percebendo se o que é despertado na relação é algo que faz bem, enriquece e deixa uma sensação de quero mais. Namoro não é um controlar o outro. Se o controle prevalece é porque está faltando amor.

Há muita gente que acha que quando namoramos temos que ficar em cima do outro toda hora, vigiando cada passo e decidindo pelo outro com quem pode ou não falar e o que deve ou não fazer. Sua namorada é possessiva e não se dá conta de que você é uma pessoa separada dela, que tem desejos próprios, amizades pessoais e família. Enfim, ela se relaciona com você como se você fosse objeto dela que ela pode colocar como quiser.

Até pode parecer, por um momento, que isso é amor tão grande e intenso que transforma alguém em possessivo e controlador, porém nada tem de amor porque este sempre preza pela liberdade do outro e entende que o outro é livre para ir e vir. Provavelmente a relação de vocês começou com amor, mas o amor pode ser corrompido e virar possessividade.

O que corrompe o amor é a insegurança de tomar consciência de que não somos donos do outro e que o outro pode ter vontade própria totalmente diferente da minha. Quando não aceitamos isso passamos a usar do controle como se pudéssemos mudar a realidade e isso vai tornando o relacionamento insustentável. O que era bom torna-se intolerável até um ponto que nada do amor sobra vivo e o que liga o casal é apenas amargura, ressentimento e controle. Será que isso é um namoro?